domingo, 31 de agosto de 2008

O PINGO GRITOU frio NA ESQUINA DO MEU DIA

Em tempos de água fria
a música arrepia
a poesia congela

Em tempos de água fria

o desejo trinca

a monotonia acorda

Em tempos de água fria

o calor escorre

o azul vibra

Eu nasço

tremendo

Em tempos de água fria.

O cuidado é pouco;

O choque é muito;

O medo é de se molhar.

Um comentário:

Daniel disse...

Esse negócio do chuveiro mexeu msm com vc...