terça-feira, 14 de outubro de 2008

NO CUME CALMO DO MEU OLHO QUE VÊ ASSENTA A SOMBRA SONORA DE UM DISCO VOADOR...

Eu espero

como você espera
um disco voador...

6 comentários:

Anônimo disse...

Na verdade, Raul usou um trocadilho pra dizer: "no olho do cu me acalmo".

Beijo,

Robert

Luke disse...

No cume calmo do meu olho que vê = no centro do olho (um terceiro olho que, que é mais sensitivo estando dependendo do estado espiritual).
assenta a sombra sonora de um disco voador = sombra sobre ele alternando cores e disposições como se sentisse o som...

Anônimo disse...

Concordo com Luke

GuiRossi disse...

Assentar a sombra... acredito que é como fazer sombra. Então o disco voador faz sombra sobre sobre ele, emitindo um som diferente...
cume calmo do meu olho é por estar olhando pra cima para ver o disco voador.

Pra mim ele fala de um contato com cosmos de alguma coisa...

cercas embandeiras que separam quintais acho que tem a ver com fronteiras entre países, preocupações imperialista, egocentrismo...

sei lá, só uma opinião. Raul é foda....

Rafael Crazy Oficial disse...

Concordo com o Luke

Suemar Tadeu Mattos disse...

Longe das cercas que separam quintais: significa que em um lugar bem distante da normalidade do cotidiano ele contempla algo sobrenatural. Que algo é esse? A resposta bem logo a seguir.

No cume calmo do meu olho que vê: ele está se referindo ao olho de Hórus. Admite que é adepto desse "deus", e diz que no cume calmo desse olho reassenta a sombra sonora de um disco voador, ou seja, muitas histórias de filmes, desenhos, seriados, entre muitos outros contos profetizam a vinda de seres extra-terrestres para este planeta. O Raul só está confirmando isso, mostrando que tinha muita intimidade com o molho de Hórus.








o