quarta-feira, 4 de novembro de 2009

NUDE

Queria despir- se de qualquer moral...
significâncias, relevâncias
das cores e máscaras
que cobrem os desejos
e muitos medos

Queria curar a miopia
que torna pálida e disforme
a realidade da alma...

Queria recolher-se a si
Sem verdades ou enganos
na liberdade
individualizada

Queria transcender
às tonalidades, às nuances,
e aos desencantos
dos julgamentos.

Ela foi.

Um comentário:

J. P. disse...

Queria despir-me desse mundo em que pensamentos são meros pensamentos...